terça-feira, 10 de novembro de 2009

Fortalecendo o Bom Lugar...

O dia 06 de novembro de 2009 é um dia que, como tantos outros, felizmente, ficará marcado na história e trajetória do Coletivo Cultural Poesia na Brasa. Quando fomos convidados para colar lá na escola conhecida simplesmente como “Renato”, no Jardim Carumbé, boas lembranças imediatamente vieram à mente.
Em 19 novembro de 2008 havíamos nos apresentado naquela mesma escola para celebrar o Dia da Consciência Negra e contamos com a presença dedicada de cerca de 300 pessoas – entre estudantes, pais, funcionários e comunidade. Muito loko!!!
Desta vez o convite foi para um sarau com algumas turmas da 8ª série e lá fomos nós cientes de que dificilmente teríamos uma sensação parecida com a de 2008. Estávamos quadradamente enganados! Quando a galera foi chegando, percebemos a dimensão da responsa e isso só deu mais empolgação. Deveria ter mais de 400 estudantes alí! E o melhor foi que recitamos apenas alguns textos até que a mulecada assumisse o microfone e os livros e começasse a recitar também. Não sabemos ao certo quantos livros distribuímos naquela manhã, sabemos apenas que o tráfico rolou solto e não sobrou nenhum em nossas mãos. E no final, não satisfeitos, os estudantes assumiram os tambores e fizeram uma grande festa que saiu da quadra e ocupou o pátio e o horário do intervalo com todas as turmas.

Um pouco mais tarde, após uma pausa para o almoço, fomos há apenas alguns quarteirões de distância da escola, participar de um sarau na UBS Vila Terezinha. Lá fomos muito bem recebidos pela equipe de saúde que atua no bairro e por alguns moradores. Boas lembranças também vieram à mente, pois em 2008 fizemos um sarau improvisado e marcante numa esquina, em frente ao salão onde a literatura se manifestou desta vez. Melhor ainda foi ver que algumas pessoas que gostaram da iniciativa naquela ocasião também estavam presentes neste dia. Não é difícil imaginar o que aconteceu. Tal como na escola, logo as pessoas, que somavam conosco naquela tarde, mulheres em sua maioria, apresentaram sua arte, a arte de viver, por meio da literatura.
Para fechar o dia, ao término do sarau na UBS Vila Terezinha, colaboramos com o “virar de páginas” inicial para a montagem de uma biblioteca comunitária na Unidade de Saúde doando alguns livros.
A impressão que carregamos ao final do dia é a de ver crescer uma pequena, porém, enraizada flor em um campo antes tido como infértil – mesmo que esta visão tenha sido sustentada pelas pragas que tentam consumir nossa natureza.
A propósito, não precisamos mais dizer àqueles, que professavam a existência de uma ignorância natural na periferia, que estavam errados. Vemos o contrário disso todos os dias. E se eles ainda não conseguem perceber é por que certamente estão se afogando no mar de ignorância que ainda imaginam nos rodear.

Coletivo Cultural Poesia na Brasa
Sarau na E.E. Prof° Renato de Arruda Penteado



























Sarau na UBS Vila Terezinha





















2 comentários:

Sarau da Brasa disse...

"a arte tem que ir onde o povo esta..." se ainda não resolve fazer um bar dentro de vários butecos, nós vamos nas escolas, nas UBSs, nossos livros invadem as casas e assim a poesia vai se embrenhando em todos os lugares.
Axé pra nóis.
Vagner Souza.

Ana Cidreira disse...

Não preciso dizer que admiro, apóio e sou feliz por conhecer de perto, muito perto toda essa responsa e história.

Saudações Comunidade!!!!!

Axé pra nós, sempre!!!!!

Juliana Balduino