quarta-feira, 9 de outubro de 2013

MESTRE ABELARDO NO SARAU DA BRASA

Saudações. 

Talvez a melhor maneira de descrever como foi a passagem do mestre Abelardo pelo Sarau da Brasa, seja com as palavras do próprio Abelardo. Então vai lá:


Para o Sarau na Brasa 

Palavras trêmulas no ar
frio daquela noite
um caldo de feijão
esquentando nossas gargantas
com o som ancestral do tambor
penetrando por nossos ouvidos
até a alma.

Neste sarau em brasa rubra,
eis que os poemas declamados
sobre nossas cabeças
velhas e jovens de sonhos
ainda por sonhar
nos enlaçaram
boaideiramente:
saraivadas
de palavras-chumbo
vertidas em poemas
pelas vozes ansiosas
e olhares curiosos colhendo
novos sons caindo em peso
sobre as velhas mentiras
forjando novos sentidos 
nesta estrada infinita de lutas.

No ventre da mamãe
de cabelos black power
um bebê já soletra
a palavra Liberdade.












Um comentário:

Raquel Almeida disse...

Foi uma noite linda...de muitos aprendizados! Axé