segunda-feira, 25 de abril de 2011

RESPEITO É A CHAVE

Salve.
Sábado dia 23 de abril de 2011, as periferias de São Paulo estavam tomadas por muito “funk”, muita cachaça, ovos de páscoa e muitas igrejas cheias, porém no meio de tudo isso, no lado norte da cidade, em um bairro chamado Vila Brasilândia acontecia no Bar do Carlita, mais uma edição do Sarau Poesia na Brasa. Isso mesmo, no meio do caos alguns ainda acham espaço e sentido para se reunir e trocar idéias sobre arte, entre várias outras coisas.

Essa edição, assim como todas as outras, foi muito especial, dessa vez os motivos eram: Antes do Sarau, apresentação musical com Luciane Matos e banda que deixou tod@s presentes envolvidos e encantados. Na seqüência, uma rápida apresentação musical com Radamés Rodrigues, que manteve o bom clima de descontração no nosso terreiro da palavra. Terminadas as “preliminares” de alto de nível, os Tambores da Brasa lançaram seus “gritos” que ecoaram pelos ares chamando todos os poetas para o Sarau Poesia na Brasa e dessa vez o chamado chegou até Ermelino Matarazzo, pois quem chegou para fortalecer ainda mais nossa corrente com sua ilustre presença foi o Sarau dos Mesquiteiros, para o lançamento do Zine “Um Por Todos”, organizado pelo parceiro Rodrigo Ciríaco.

Mesmo sendo um sarau em pleno feriado quem estava presente pode participar de uma noite com muita literatura, música, amor, amizade e alguma pitada de descontrole, hipocrisia, falsidade e maldade de alguns presentes, mas ta valendo.

Agradecemos a todos que chegaram junto pra somar respeitando nossas limitações e erros. Axé

AUTOR: VAGNER SOUZA


































Um comentário:

Leandro disse...

respeito muito o sarau da brasa e o trabalho feito por vcs e todos os poetas da periferia,sempre amei estar presente nessa luta,mesmo que olhando de longe e não correndo tão de pertinho.Ma hipocrisia pra mim é querer manter apenas um lado da história,ou pior criar uma historia sem nem contar o que está acontecendo de fato.Incrivelmente chocada!
Beijos a todos
respeitosamente Bárbara Lopes