terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Biblioteca Comunitária do Sarau Poesia na Brasa



Já há algum tempo conversamos sobre um sonho... sonho de muitas páginas, milhares de palavras e milhões de letras.
O primeiro contato foi apaixonante: Che Guevara, Robson Crusué, O pequeno príncipe, O mundo de Sofia, Maquiavel, Machado de Assis... um verdadeiro “Batismo de Sangue”. Pensamos: porra, porque não conhecemos isso antes? A partir daí entendemos que a busca seria incessante... quanto mais alimento, mais fome!!! História, Filosofia, Sociologia, Pedagogia, Psicologia, Literatura... Machado de Assis, Milan Kundera, Fiodor Dostoievski, Paulo Freire, Karl Marx, Frederich Engels, Freud, Nietzche, Fernando Pessoa, Guimarães Rosa, Ferréz, Carlos de Assumpção, Solano Trindade, Sacolinha, Alan da Rosa, Sergio Vaz, Michel da Silva, Raquel Almeida, Marcelino Freire... Todo um mundo que não cansamos de entender, de desvendar!
Já nas primeiras páginas veio o sonho: a gente podia montar uma puta biblioteca aqui na quebrada... já pensou esses muleke quiném nóis lendo isso aqui? Com os livro a disposição, suave? O barato ia ferver!!!
No primeiro Sarau de 2009 iniciamos a concretização deste sonho. Ali anunciamos a montagem de nossa biblioteca comunitária. Todos os livros que forem doados serão disponibilizados para a comunidade, sem burocracia, sem pilantragem e com a maior satisfação.
O mais empolgante foi ver a quantidade de livros que já foram doados. No primeiro dia apenas algumas pessoas sabiam da biblioteca e mesmo assim chegaram, até o final da noite de sarau, trinta livros!!! O foda é que o movimento não parou por aí e durante a semana mais livros foram doados. O resultado parcial disso é que para o próximo sarau, no dia 31 e Janeiro, serão mais de 100 livros à disposição!!!
Por enquanto a parada vai fluir no seguinte movimento: o mano, a mana, a tia, o tio, o menino e a menina pegam os livros durante um sarau e devolvem no próximo, ou seja, depois de quinze dias. Não vai precisar pagar nada!!! Os livros agora são da comunidade!!
Para que não haja muito tumulto durante o sarau o livros serão emprestados antes e depois das atividades rolarem, e o coletivo vai fazer uma pequena anotação em um arquivo para registrar a circulação dos livros.
Quem tiver idéias sobre a biblioteca é só falar!!! Além disso, quem quiser doar um livro é só trazer para o sarau.
O barato vai fever!!!
Um salve para todos e boa leitura!

Coletivo Cultural Poesia na Brasa.


2 comentários:

Júlia disse...

eu adoro o sarau é muito legal. beijos JULIA OSÓRIO

ELO DA CORRENTE disse...

Muito loco, Muito loco

Esse mar de palavras e coceiras de pensamento tem que ser disseminado em todos as brechas possiveis.

Até a próxima colheita (sabadão no cardozo)

Tamô junto
Michel